fbpx

Concursos de 2021: o que esperar?

No mundo dos concursos, o ano de 2020 refletiu-se com a suspensão e adiamento de diversos concursos que não aconteceram devido à pandemia. Mas e para os concursos de 2021, o que esperar?

Já podemos perceber uma volta gradual dos concursos, com provas sendo remarcadas e autorizações concedidas.

Pode ser que você esteja se sentindo perdido no seu planejamento e, se essa é a sua situação, o professor Alexandre Prado fez essa edição de O Especialista para você.

Saiba como se organizar para os concursos de 2021 e o que esperar do que vem por aí. Você pode assistir o vídeo que ficou gravado ou ler as dicas dele neste post, ok?

Antes de tudo, verifique o status do concurso que você vai fazer

Depois de escolher a sua área e para qual ou quais concursos você vai se preparar, é preciso saber qual o status da seleção. Vamos dividir as possibilidades em quatro:

  1. O seu concurso tem autorização?
  2. O concurso tem autorização, mas ainda não tem edital?
  3. O edital já saiu, mas está suspenso?
  4. O seu concurso tem edital e a data de prova já está marcada?

Antes de se preparar para um concurso de 2021, você deve se perguntar

O que é autorização em concurso?

Lembrando que, para um concurso ser autorizado, é preciso que a autoridade máxima em relação àquela seleção – o presidente, no caso de concursos federais, ou o governador em caso de concursos estaduais – dê o aval.

A autorização significa que o concurso está dentro do orçamento previsto, que há dinheiro para a contratação da banca, etapas do processos e posterior posse.

> Concurso Público: tudo que você precisa saber

Primeiro passo no planejamento para os concursos de 2021

Depois da autorização, pode ser que o edital tanto saia logo quanto demore. No caso do Governo Federal, é mais fácil ter essa noção de tempo, porque há regras pré-estabelecidas.

Para a Polícia Federal, por exemplo, o edital precisa ser publicado até seis meses após a divulgação da autorização no Diário Oficial. Como a autorização saiu em dezembro de 2020, o edital deve ser publicado até junho de 2021.

Mas, como no geral não há regras, a melhor forma de ter essa percepção de quanto tempo o edital pode levar após a autorização é ver como foi na última seleção.

A dica do Especialista é planejar seus estudos como se, a partir da autorização, faltasse entre 15 e 20 dias para a publicação do edital.

A partir da publicação do edital, pode se estimar que a data da prova vá ser nos próximos 60 dias. Ou seja, a dica é somar o tempo que o edital pode levar para sair com o tempo entre a publicação do edital. Assim:

20 + 60 = 80

Isso significa dizer que você tem 80 dias para estudar antes da prova e, portanto, deve montar o seu planejamento pensando nisso. O edital não saiu nesses 20 dias? É só se reprogramar levando isso em consideração.

Apesar da demora causar ainda mais ansiedade, um ponto positivo é que você ganha ainda mais tempo para estudar, certo?

Como planejar o tempo de estudos?

Segundo passo no planejamento de estudos para os concursos de 2021

O planejamento deve ser feito em cima do edital já publicado ou do edital anterior, caso ainda não tenha acontecido a publicação.

É preciso fazer a distribuição das disciplinas no planejamento em três instâncias:

  • Tempo
  • Conteúdo
  • Peso no edital

Disciplinas com maior peso no edital, devem ocupar uma parte maior do seu planejamento. Isso também vale para as matérias com mais conteúdos, porque você já sabe que elas demandam maior tempo de estudos.

Como fazer o planejamento semanal de estudos

Ninguém tem duas horas completamente livres durante o dia, afirma Alexandre Prado. Por isso, o professor explica que é preciso criar tempo para estudar dentro da rotina do cotidiano.

Ele aconselha você pensar no seu dia não em 24 horas, dividido em 24 partes, mas sim em 48 partes de meia hora. Afinal, grande parte das atividades não exigem muito mais que isso para serem feitas com êxito.

Não é difícil pensar em exemplos. Quantas reuniões de uma hora já não tiveram todos os assuntos resolvidos em apenas meia hora? Você realmente leva uma hora para almoçar, ou meia hora já não é o suficiente?

Para entender melhor, ele dá um exemplo mais prático, supondo uma rotina fictícia, de segunda a sexta, pela manhã:

6h: acordar e tomar o café
6h às 7h30: ida ao trabalho
8h: chegada ao trabalho
12h às 13h: horário de almoço

A sugestão é ir encaixando o hábito de estudar em janelas do dia a dia. Na ida ao trabalho, por exemplo, você pode ir ouvindo uma videoaula.

No horário de almoço, pode reservar para fazer no mínimo dez questões, contando que você leve apenas meia hora para almoçar. E o mesmo vale para a volta do trabalho e a chegada em casa.

Se você resolver dez questões todos os dias durante o almoço, serão 50 questões na semana. Para quem não tinha tempo, é bastante coisa, né?

A partir dessas pequenas janelas de meia hora, a ideia é que você se planeje de acordo com as disciplinas. É um trabalho que será feito apenas uma vez e depois passará por pequenos ajustes, se necessário.

Primeiro a ação, depois vem a motivação

Lembrando que, um erro frequente dos futuros servidores é deixar para estudar as matérias de acordo com a motivação ou o quanto você gosta delas. Pensar assim é algo grave, pois você acabará estudando assuntos que gosta e deixará diversos conteúdos importantes de lado.

Além disso, deixar para estudar de acordo com a motivação é algo que não funciona.

“Algumas pessoas aguardam essa motivação para começar a fazer alguma coisa. Esquece, isso nunca vai acontecer. A motivação não antecede a ação”, afirma Alexandre Prado.

De acordo com o professor, a motivação vem depois da ação porque é apenas depois de estudar e começar a ver resultado no seu trabalho que aí sim você se sentirá motivado.

Conforme os resultados forem aparecendo, a vontade de aprender será cada vez maior. Caso esse resultado demore mais, pode acontecer de bater a frustração.

No entanto, ultrapassar esse sentimento frustrante ao aprender algo que a princípio era difícil, deixará o candidato mais motivado ainda.

Lembre-se sempre: passar em concurso é questão de resiliência.

Outra queixa comum é que muitos estudantes têm medo de fazer simulado, pois o resultado pode não ser o esperado. Mas é melhor errar em casa e conseguir reparar os erros através do estudo do que na hora da prova.

O Especialista enfatiza que, em concurso público, muito mais do que uma competição com o outro, a competição é consigo mesmo. “Quanto menos eu errar, mais chance eu tenho de ficar”, conclui.

> Acompanhe O Especialista no canal da Folha Dirigida

O que esperar dos concursos de 2021 previstos

Quer saber quais são os concursos para 2021 que já tem a previsão? Confira os detalhes de cada um, já apurados pelo time de Jornalismo da Folha Dirigida:

Por região

Santa Catarina

Alagoas

Espírito Santo

Minas Gerais

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro – editais para o nível médio

São Paulo

Por órgãos

Área Bancária 

Polícia Civil 

Polícia Penal 

Área Militares

Polícia Militar

Área Fiscal

Área de Tribunais

Por escolaridade

Concursos 2021 com vagas de nível superior

Concursos 2021 para nível médio

Você pode gostar...

2 Resultados

    • Folha Dirigida disse:

      Olá! Tudo bem? Que bom que gostou do conteúdo! Continua acompanhando aqui o nosso blog que sempre trazemos dicas de preparação e estudos para concursos públicos. Abraços, Blog Folha Dirigida! 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *