fbpx

Concurso PC RJ: como trabalhar nas delegacias especializadas?

Para alguns futuros servidores da área Policial, atuar nas delegacias especializadas é um grande sonho. Mas você sabe quais são?

Segundo a delegada da Polícia Civil do Rio de Janeiro e coordenadora da área de Segurança da Folha Cursos, Thaianne Moraes, é muito comum que o agente, depois de aprovado no concurso público, pense que quer trabalhar em uma especializada.

Mas, quando começa a atuar, descobre que na verdade gostaria de estar em uma distrital, por ser um trabalho mais dinâmico. O contrário também acontece.

No programa Na Escuta, Delegada, no YouTube da Folha Dirigida, Thaianne Moraes explicou como funciona a lotação nas delegacias depois da aprovação no concurso público. Confira!

Quais são as delegacias especializadas?

Segundo o site oficial da PCERJ, as delegacias do Departamento-Geral de Polícia Especializada (DPGE) são:

  • Delegacia do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (DAIRJ)
  • Delegacia Antissequestro (DAS)
  • Divisão de Capturas da Polícia Interestadual – Fórum Capital (DC-Polinter)
  • Divisão de Capturas e Polícia Interestadual – Sede Cidpol (DC-Polinter)
  • Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV)
  • Delegacia de Combate às Drogas (DCOD)
  • Delegacia de Defraudações (DDEF)
  • Delegacia de Defesa de Serviços Delegados (DDSD)
  • Delegacia Especial de Atendimento à Pessoa da Terceira Idade (DEAPTI)
  • Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (DEAT)
  • Delegacia do Consumidor (DECON)
  • Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (DECRADI)
  • Delegacia Fazendária (DELFAZ)
  • Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (DESARME)
  • Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente – Centro (DPCA)
  • Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente – Niterói (DPCA)
  • Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA)
  • Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (DRACO-IE)
  • Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI)
  • Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM)
  • Delegacia de Roubos e Furtos (DRF)
  • Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA)
  • Pátio Legal (DRFA)
  • Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC)

A PC RJ também tem as delegacias de homicídios, atendimento à mulher e lavagem de dinheiro, além das unidades distritais.

Como funciona a lotação na PC RJ?

Segundo Thaianne Moraes, as polícias civis não têm ordem de lotação como na vida militar ou em outros segmentos. Via de regra, ela acontece a partir da classificação, mas é possível realizar uma troca com os colegas.

Por exemplo, se uma pessoa que mora em São Gonçalo está lotada em Petrópolis e uma pessoa que mora em Xerém está lotada em Niterói, esses dois podem combinar uma permuta. Como você vai conhecer os seus colegas no curso de formação, não é difícil saber para onde cada um vai.

No entanto, ela alerta: normalmente, os recém-chegados são lotados nas delegacias de bairro, e não nas especializadas. Não é impossível, principalmente diante do grande déficit de servidores na PC RJ, mas é bem improvável ser lotado em uma especializada de primeira.

A ideia é justamente prestigiar os policiais mais antigos. Mas, se seu sonho é trabalhar em uma delegacia específica, fique tranquilo: um dia você também será o funcionário mais experiente.

Ao longo da sua carreira, a delegada Thaianne já viu muitos policiais que queriam trabalhar nas delegacias especializadas se frustrarem, assim como o contrário. Isso porque a expectativa é muito diferente da realidade.

O dia a dia das especializadas é um pouco mais repetitivo, enquanto na distrital é mais variado, já que elas recebem todos os tipos de denúncias vindas tanto do público quanto de encaminhamento pela Polícia Militar.

Como ser lotado nas delegacias especializadas?

Na época em que foi delegada na DEAT, Thaianne Moraes conta que costumava fazer uma entrevista informal para saber se o agente tinha o perfil. Como é uma delegacia que registra crimes relacionados a turismo, por exemplo, é interessante que os policiais falem mais de um idioma.

No entanto, ela lembra de um agente que se virava com softwares de tradução, como o Google Tradutor. Ainda que só falasse português, ele se adaptou muito bem ao dia a dia da delegacia.

Portanto, ter esse perfil não é uma regra. Pode ser que a delegacia em questão já tenha esse tipo de policiais e precise de outros com habilidades diferentes.

É normal começar, quando novato, em uma delegacia que não goste tanto do cotidiano e tentar trocar com os companheiros.

Também é comum iniciar nas distritais, que precisam de gente para suprir os plantões (as especializadas também têm plantões, mas só atendem o público em horário comercial).

Lembrando que o plantão é de 24 horas de trabalho com 72 horas de descanso.

Dificilmente você já iniciará o trabalho na delegacia dos seus sonhos. Mas, conforme se adaptam ao cotidiano, os policiais vão se encontrando nas unidades que tenham o seu perfil e podem chegar lá.

Você sonha em trabalhar em alguma delegacia especializada? Se sim, deixe nos comentários qual!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *