fbpx

Guia de concursos para Bancos: conheça a área

Já pensou em trabalhar na área Bancária? Se sim, saiba que há diversas opções de concursos para bancos que podem ser ideais para você.

Principalmente com a iminência do próximo concurso para o Banco do Brasil, surgem as dúvidas de como se preparar para a área.

Antes de tudo, fique sabendo o Banco do Brasil não é o único banco em que é possível ingressar através de concurso público. Ou seja, a área Bancária tem diversas oportunidades pelo Brasil.

Por isso, se você ainda não sabe como fazer concursos para bancos, calma, vamos ajudar.

Neste guia, você encontrará informações sobre os órgãos, cargos, salários e conteúdos que devem ser estudados para se preparar e iniciar sua jornada para se tornar um futuro servidor da área Bancária.

Há diversas opções de concursos públicos para Bancos

Há diversas opções de concursos públicos para Bancos (Foto: Freepik)

Quais são os bancos públicos que existem no Brasil?

Primeiro, você precisa saber quais são suas opções de trabalho em bancos públicos e se elas se encaixam nos seus interesses de concursos. Você conhece bem os grandes bancos públicos do Brasil?

Vamos fazer um resgate histórico aqui para ajudar você a entender suas origens.

O primeiro banco público surgiu no Brasil no século XIX, com a criação do Banco do Brasil, por Dom João VI, no ano de 1808. Na época, o objetivo foi a emissão de notas bancárias, meio circulante monetário no país.

No decorrer do tempo, outros bancos foram criados no país com diferentes objetivos e administrados pelos municípios, estados ou pela União.

Mas quais são os principais bancos do Brasil?

Banco do Brasil

Vamos recapitular? Conforme falamos, o Banco do Brasil foi o primeiro banco a ser estabelecido no país. Criado em 1808, realizava diversas atividades como banco nacional, mas teve suas funções reduzidas após a criação do Banco Central.

O Banco do Brasil opera em diversos setores, sendo o banco público mais diversificado no Brasil e líder em diversos segmentos nos quais atua. Além disso, o órgão oferece oportunidades por todo o país em suas agências.

  • Último concurso: 2018
  • Vagas: 60 vagas
  • Cargo: escriturário (TI)
  • Salário: R$4.036,56

→ Como estudar para o concurso do Banco do Brasil?

Caixa Econômica Federal

A Caixa Econômica Federal foi criada em 1970 após a fusão de diversas caixas estaduais de propriedade da união que eram responsáveis pela captação da poupança popular.

Em 1985, o banco ficou responsável também pelos programas de saneamento e infraestrutura urbana, a partir da incorporação do Banco Nacional de Habitação.

A Caixa não é uma sociedade anônima, afinal, seu capital é totalmente controlado pela União. Ela atua como um banco universal. Assim, possui diferentes carteiras financeiras e carteira comercial. A Caixa também é responsável pelo FGTS e seguro desemprego, e mantém os serviços de loterias e penhores.

O último concurso para a CEF foi no ano de 2014 e ofertou vagas para os cargos de técnico bancário (nível médio) e médico do trabalho e engenheiro (superior).

  • Último concurso: 2014
  • Vagas: 60 vagas
  • Cargo: escriturário (TI)
  • Salário: R$4.036,56

Banco de Brasília (BRB)

O Banco de Brasília (BRB) é uma instituição financeira brasileira constituída na forma de sociedade de economia mista, em que o maior acionista é o Governo do Distrito Federal.

Criado em 1964, seu nome original era Banco Regional de Brasília, alterado em 1986 para Banco de Brasília.

Em 1986, sua denominação foi alterada de Banco Regional de Brasília S.A. para Banco de Brasília S.A., permanecendo a sigla BRB.

No ano de 1991, transformou-se em banco múltiplo com as seguintes carteiras: Comercial, Câmbio, Desenvolvimento e Imobiliária.

Por fim, em setembro de 2019, um acordo entre o Banco de Brasília e a Cielo, na área de cartões, garantiu uma iniciativa que complementa o portfólio de produtos ofertados pela instituição para empresários e empreendedores do Distrito Federal e região.

  • Último concurso: 2019
  • Vagas: 113 vagas
  • Cargo: escriturário
  • Salário: R$3.204,26 e R$19.530,67

Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul)

O Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. (Banrisul) é uma sociedade anônima de capital aberto que atua sob a forma de banco múltiplo.

Ele opera nas carteiras comercial, de crédito, de financiamento e de investimento, de crédito imobiliário, de desenvolvimento, de arrendamento mercantil e de investimentos.

Inclusive nas de operações de câmbio, corretagem de títulos e valores mobiliários e administração de cartões de crédito e consórcios.

As operações são conduzidas por um conjunto de Instituições que agem de forma integrada no mercado financeiro.

O Banrisul atua também como ferramenta de execução da política econômico-financeira do Estado do Rio Grande do Sul em conjunto com os planos e programas do Governo Estadual.

  • Último concurso: 2018
  • Vagas: 200 vagas
  • Cargo: escriturário
  • Salário: R$2.100,22

Banco do Estado do Pará (Banpará)

O Banpará é uma Sociedade de Economia Mista, organizada sob a forma de banco múltiplo. Tem como missão principal gerar valor para o estado do Pará.

É um banco autossustentável que atua para o desenvolvimento econômico e social.

O Banpará atende desde 1961 a a população paraense com o objetivo de contribui diretamente para o desenvolvimento do Estado.

  • Último concurso: 2018
  • Vagas: 119 vagas
  • Cargos: técnico bancário de nível médio. As demais vagas são para nível superior: assistente social (uma vaga), contador (uma), engenheiro civil (uma), engenheiro eletricista (uma), engenheiro mecânico (uma), médico do trabalho (uma) e técnico em Informática nas áreas de desenvolvimento de sistema (uma), acompanhamento de projetos (uma), suporte e de banco de dados (uma).
  • Salário: R$2.192,88 a R$5.770,90

Banco do Estado de Sergipe (Banese)

O Banco do Estado de Sergipe é um banco estatal, controlado pelo Governo do Estado de Sergipe e associado à Federação Brasileira de Bancos

Criado em 1961, é uma instituição que busca o pleno crescimento da a sociedade sergipana.

Para isso, estimula as potencialidades coletivas e individuais, engajado em promover o desenvolvimento econômico, social e cultural da população do Sergipe.

  • Último concurso: 2012
  • Vagas: 35 vagas
  • Cargos: técnico bancário I e III
  • Salário: R$1.277 e R$2.540,02

Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes)

O Banco do Estado do Espírito Santo foi criado em 1937 e é uma sociedade anônima de capital aberto e de economia mista.

É um banco múltiplo controlado pelo Espírito Santo e detém a maior rede bancária do estado. Junto ao Banestes Seguros, Banestes DTVM e Banestes Corretora, o Banestes compõe o Sistema Financeiro Banestes.

Tem como principal função gerar valor a sociedade, por meio de atividades bancárias, contribuindo para o desenvolvimento econômico sustentável do Espírito Santo, colaborando com a democratização do crédito e a inclusão financeira local.

  • Último concurso: 2018
  • Vagas: 700 aprovados
  • Cargos: técnico bancário, analista de TI – suporte e infraestrutura, analista de TI- desenvolvimento de sistemas, analista econômico – gestão contábil, analista econômico – gestão financeira, assistente social, analista de comunicação e técnico em segurança do trabalho
  • Salário: R$2.741,10 a R$3.849,59

Bancos de fomento

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)

O BNDES foi criado em 1952 como uma autarquia federal, e, após isso, definida como uma empresa pública federal, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Diferentes dos bancos acima, este tem por objetivo apoiar e conceder financiamentos de longo prazo, bem como realizar investimentos em diversos segmentos econômicos.

Os segmentos são: agricultura, indústria, infraestrutura, comércio e serviços, além de investimentos sociais nas áreas de educação, saúde e outras.

  • Último concurso: 2012
  • Vagas: 700 aprovados
  • Cargos: técnico administrativo e profissional básico nas especialidades de Administração, Análise de Sistemas (Desenvolvimento e Suporte), Arquitetura, Arquivologia, Biblioteconomia, Comunicação Social, Contabilidade, Direito, Economia, Engenharia e Psicologia.
  • Salário: R$4.759 (técnico administrativo) e R$12.022,85 (profissional básico)

Banco do Nordeste (BNB)

O BNB tem por objetivo atuar no desenvolvimento sustentável do Nordeste, tendo 51% das ações. Os outros dois acionistas do banco são fundos de investimento controlados pelo Banco do Brasil.

Trata-se de um banco federal de atuação em nível regional voltado para o Nordeste.

Os principais serviços prestados por ele visam, assim como o BNDES, projetos de fomento regional com estrutura específica para atender micro e pequenas empresas da região.

  • Último concurso: 2018
  • Vagas: 700 vagas
  • Cargos: analista bancário e especialista técnico/analista de sistemas
  • Salário: R$2.854,68 e R$4.941,17

Banco da Amazônia (Basa)

O Basa teve origem no início do século XX, diante de necessidade de financiamento da produção e comércio da borracha. Seu principal objetivo é promover o desenvolvimento da região amazônica.

Seu capital social é detido quase que exclusivamente pela União, com 96,7% das ações. Por isso, sua estrutura é semelhante à do BNB, atuando também como agência de desenvolvimento e fomento à região amazônica.

  • Último concurso: 2018
  • Vagas: 46 vagas
  • Cargos: técnico bancário e técnico científico
  • Salário: R$2.854,68 e R$4.941,17

Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG)

O BDMG é agente estratégico do Estado na promoção do desenvolvimento socioeconômico sustentável.

O Banco apoia os setores público e privado, ofertando crédito para empresas, prefeituras e concessionárias de serviços públicos municipais.

A atuação do banco está focada em quatro pilares: desenvolvimento regional, inovação, apoio ao setor Agro, e sustentabilidade.

O BDMG também é o estruturador oficial das operações de concessões públicas, comuns e em modelos de PPPs, prestando apoio metodológico, jurídico e econômico-financeiro à prefeitura ou aos consórcios públicos de município.

Banco Central (Bacen ou BCB)

O Banco Central é uma das principais autoridades monetárias do país depois do Conselho Monetário Nacional – CMN. Sua criação foi em dezembro de 1964.

É importante lembrar que, diferentemente dos bancos acima, o Bacen faz parte da área de Controle. Ele é uma autarquia Federal que integra o Sistema Financeiro Nacional – SFN.

Este banco também é vinculado ao Ministério da Economia (antigo Ministério da Fazenda). O banco possui jurisdição em todo território nacional.

Na Constituição Brasileira de 1988 a atuação do Banco Central é definida da seguinte forma:

– Exercício exclusivo da competência da União para emitir moeda, arguição pública e votação secreta pelo Senado Federal dos nomes indicados pelo Presidente da República para os cargos que seriam o de presidente e diretor da instituição.

  • Último concurso: 2013
  • Vagas: 15 (promotor), 100 (técnico) e 400 (analista)
  • Cargos: procurador, técnico e analista

Quais os principais benefícios e vantagens da área Bancária?

Primeiro, se você for comparar com as áreas do concurso público, a remuneração inicial da área Bancária pode não parecer tão vantajosa em comparação a outros concursos.

Ainda assim, esta área possui uma carreira que inclui diversos benefícios que fazem com que seus cargos sejam mais vantajosos, e resulta em um valor a mais na remuneração do funcionário.

Dentre esses benefícios temos:

  • Vale Refeição
  • Cesta Alimentação
  • Vale Cultura
  • Auxílio-Creche
  • Assistência Saúde
  • Previdência Privada Complementar
  • Participação nos lucros

Fora esses principais benefícios listados aqui, muitas instituições também oferecem bolsas de estudos para universidades, cursos de idiomas e até mesmo auxílio academia.

Mas, considere isso: sempre verifique no plano de carreira do seu cargo de interesse se estes benefícios estão inclusos.

A carga horária também se torna um aspecto de atração para os cargos nesta área. A jornada de trabalho de um escriturário, por exemplo, é de 30 horas semanais.

Dessa forma, além dos benefícios citados anteriormente, é uma área que permite ao funcionário ter bastante tempo livre para se dedicar a diferentes projetos como estudar e outras atividades do interesse do servidor.

A possibilidade de ascensão também é destacada como uma das principais vantagens da área Bancária. É possível crescer e traçar um plano de carreira dentro das instituições até alcançar cargos de gerência, diretoria e até superintendência.

Quais as formas de ingresso na área Bancária?

Nível médio

A principal maneira de ingresso na área Bancária com escolaridade de nível médio é por meio de concurso para o cargo de técnico bancário ou escriturário.

Vale conferir no edital do seu banco de interesse a nomenclatura dada ao cargo dessa escolaridade.

A remuneração para os cargos desta escolaridade costumam variar de R$ 4 mil até R$ 7 mil, dependendo da instituição e se é cargo de escriturário ou técnico.

Em poucas palavras, quem ingressa nesses cargos têm como atribuições:

  • Atendimento ao público
  • Atualização e manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados
  • Conferência de relatórios e documentos
  • Contatos com clientes e prestação de informações aos mesmos, entre outras funções

Nível Superior

Na área Bancária, as oportunidades para os cargos que exigem escolaridade de nível superior ainda são menores. O STF, por exemplo, defende mais concursos para o Banco do Brasil de nível superior.

A remuneração para os cargos desta escolaridade são de R$ 19 mil até R$ 21 mil reais dependendo da instituição e se é cargo de analista ou de formação específica, como por exemplo Advogado.

Assim, algumas oportunidades para os cargos desta escolaridade são de Médico do Trabalho, Engenheiro, Arquiteto, Analista de Tecnologia da Informação e Advogado.

Quais as matérias frequentes em concursos da área Bancária?

Os concursos da área Bancária possuem matérias comuns entre as provas de concurso dos órgãos. Confira as mais frequentes:

Conhecimentos Gerais:

  • Português
  • Inglês (apenas alguns Bancos)
  • Matemática Financeira
  • Raciocínio Lógico e Matemático (RLM)
  • Informática
  • Atualidades Gerais ou do Mercado Financeiro

Conhecimentos Específicos:

  • Conhecimentos Bancários (matéria principal)
  • Atendimento, Técnica de Vendas e Ética (Marketing, Código de Defesa do Consumidor, Resoluções do BACEN…)
  • Legislação Específica (Bolsa Família, FGTS, PIS, Ouvidoria, Estatuto…)

Além disso, uma grande vantagem para quem pretende seguir na área é entender bem a estrutura do sistema financeiro nacional:

  • Conselho Monetário Nacional
  • Comitê de Política Monetária (Copom)
  • Banco Central do Brasil
  • Comissão de Valores Mobiliários

Produtos Bancários:

  • Noções de cartões de crédito e débito
  • Crédito direto ao consumidor
  • Crédito rural
  • Caderneta de poupança
  • Capitalização
  • Previdência
  • Investimentos e seguros
  • Noções de Mercado de Capitais

Noções de Mercado Câmbio:

  • Instituições autorizadas a operar
  • Operações básicas

Garantias do Sistema Financeiro Nacional

Aval, fiança, penhor mercantil, alienação fiduciária, hipoteca e fianças bancárias.

Crime de lavagem de dinheiro:

  • Conceito e etapas
  • Prevenção e combate ao crime de lavagem de dinheiro (Lei nº 9.613/98 e suas alterações)
  • Circular Bacen 3.461/2009 e suas alterações

Carta-Circular Bacen 3.542/12 – autorregulação bancária

Como se preparar para concursos para bancos?

Agora que você já sabe o que irá encontrar nessa área, é preciso iniciar seu planejamento de estudos. Para isso, deve entender quais as melhores estratégias para passar no concurso do banco que você sonha.

Algumas dicas são fundamentais para desenvolver seus estudos, e quem explica isso é o professor Alessander Mendes, da Folha Cursos

O que estudar para concursos para bancos?

O professor destaca as matérias e o respectivo número de questões cobrados no último concurso do Banco do Brasil:

  • Português (cinco questões
  • Inglês (cinco questões)
  • Matemática e Raciocínio Lógico (cinco questões)
  • Atualidades do mercado financeiro (cinco questões)
  • Probabilidade e estatística (20 questões)
  • Conhecimentos bancários (cinco questões)
  • Informática (25 questões)

Já na Caixa Econômica Federal, também cai a parte de Ética, por vezes cobrada em concurso público, assim como Redação Oficial.

Portanto, estas são as disciplinas básicas em concursos para bancos. Também podem aparecer em outras seleções. Por exemplo, do Banco do Nordeste ou do Basa.

Como estudar para concursos para bancos?

Primeiramente, o candidato deve identificar qual ou quais bancos ele pretende fazer o concurso. Em seguida, identificar quais são as disciplinas em comum.

A partir daí, ele pode enxergar dentro dessas matérias os conteúdos que são absolutamente iguais. Dessa forma, não é necessário repetir tais assuntos dentro do ciclo de estudos.

Ao estudar esse núcleo básico, como Português, Matemática, Atualidades do mercado financeiro, Conhecimentos bancários e Informática, quando sair a notícia de um novo concurso, basta estudar as disciplinas que ainda não foram vistas em um sprint final para o concurso

Em resumo, Alex Mendes recomenda:

  • Separar as disciplinas que são comuns
  • Dentro de cada disciplina, quais são os conhecimentos exigidos
  • Focar nas disciplinas básicas para aumentar a possibilidade de concursos possíveis

Qual técnica de estudos para facilitar o aprendizado?

Sobretudo, o ciclo de estudos é a recomendação do professor Alessander.

Primeiramente, ele aconselha um ciclo com duas ou três disciplinas. Depois, o aluno faz a parte de teoria, que pode incluir:

Na sequência, vem a resolução de questões, de maneira muito intensa, para a fixação do conteúdo. Por fim, a parte de revisão.

Quais são as bancas e concursos para bancos mais difíceis?

Alex Mendes considera uma das bancas mais difíceis o Cebraspe. Isso porque a organizadora trabalha com um certo tipo de questão que envolve pegadinhas no final das alternativas.

Muitos alunos escorregam nessas cascas de banana que são deixadas pelo caminho e acabam errando as questões, afirma.

Já os concursos para bancos mais difíceis são os do Banco Central e do BNDES. Eles exigem o que ele chama de preparação de fôlego, que pode levar pelo menos um ano e meio de preparo para que o estudante seja aprovado.

Qual é o melhor concurso público de bancos para se fazer?

O melhor concurso para bancos depende do nível de escolaridade do candidato. Da mesma forma, do seu propósito inicial.

Assim como são os mais difíceis, os concursos da área Bancária com os maiores salários são os do Banco Central e do BNDES. Por outro lado, também são seleções que acontecem com menor frequência.

“O que o aluno pode fazer é o que a gente chama de concurso de entrada”, explica Alex Mendes. Às vezes, o aluno presta prova para escriturário do Banco do Brasil, por exemplo, e usa a estabilidade adquirida com a carreira para continuar estudando.

Então, mais na frente, fazer um concurso na área Bancária com salários maiores ou com um plano de carreira que considere mais interessante.

No entanto, tanto o Banco do Brasil quanto a Caixa Econômica também têm planos de carreira. Da mesma maneira, o Banco do Nordeste e o Basa. Inclusive para futuros servidores que tem apenas o ensino médio.

É interessante focar em apenas um banco ou estudar de forma ampla para os concursos para bancos?

De antemão, o professor Alex sempre indica aos alunos que escolham aquele núcleo básico de disciplinas comum a vários concursos.

A partir do momento que surge a notícia ou a possibilidade de um concurso daquele banco específico, complementar com as disciplinas que não estavam nesse ciclo básico.

Além da Bancária, quais outras disciplinas o estudante deve priorizar na hora do estudo?

Para a área Bancária, Conhecimentos Bancários, Informática e Português é a tríade que o futuro servidor não pode de forma alguma deixar de lado.

Assim como Conhecimentos Bancários, Informática é cobrada de maneira muito intensa. Já Português está presente em praticamente todos os concursos.

Por que fazer um concurso para banco?

Primeiro, vale a pena pela estabilidade em ser um empregado público. Além disso, os salários são muito acima da média do mercado.

Somado a isso, todos os bancos gozam de um bom plano de carreira. Juntamente, uma série de benefícios como auxílio-alimentação, vale-refeição, vale-transporte, plano de previdência complementar, etc.

Portanto, Alex Mendes considera essa é uma grande vantagem no cenário atual.

Você está estudando para concursos para bancos, futuro servidor? Turbine sua preparação com o curso para carreiras bancárias da Folha Cursos!

*Colaborou André Kolker

Folha Cursos - Carreiras Bancárias

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Márcio disse:

    Análise perfeita!

  2. A área bancária ainda tem uma vantagem: ela não leva o indivíduo à estagnação. Depois de aprovado, a carreira lá dentro oferece inúmeras possibilidades. Só depende de você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *